A mosca branca do mercado ... onde encontro um "agile coach"?

Ao me apresentar em uma palestra sobre Cultura Ágil em São Paulo, disse ao público que tenho atuado como Agile Coach, falei sobre os desafios na implantação das práticas ágeis nas empresas.


Ao final a gestora de R&S (Recrutamento e Seleção) de uma consultoria de tecnologia que atua em todo o Brasil, se apresentou a mim e, abordou-me dizendo:


"O Agile Coach é igual mosca branca. Não é?"


"Porque?" respondi.


"Eu tenho uma demanda para contratar 3 profissionais com esse perfil, a solicitação chegou para minha equipe em Maio/2016, mas até o presente momento não consegui responder o demandante. Outra coisa, não me é claro o que faz esse profissional", com desamimo me falou o motivo de sua crença.


Busquei ser breve na resposta.


O papel é novo, por esse motivo é difícil de definir.


A primeira menção do papel de "coach" em desenvolvimento ágil de software foi feita por Kent Beck, criador do Extreme Programming e do Test Driven Development, no livro "Extreme Programming Explained: Embrace Change".


Nos últimos anos, o movimento ágil tem mudando o foco de como as equipes devem atuar, o coach tem o papel de ajudar a corresponder à essa mudança.


Em pesquisas que fiz, as atribuições de um Agile Coach, em grande maioria das respostas segue as definições do International Coach Federation (ICF):


Com olhar nas atribuições do Coach podemos identificar:

  • Apoio ao desenvolvimento, fornecendo feedback e inspirando o desenvolvimento das competências relacionadas ao trabalho e crescimento da carreira a longo prazo.

  • Planejamento e organização eficaz do trabalho de acordo com as necessidades organizacionais, através da definição de metas e previsão das necessidades e prioridades das pessoas.

  • Orientação para resultados.

  • Comunicação clara e eficaz com pessoas dentro e fora da organização.

  • Flexibilidade na tratativa eficaz de problemas.


Já as características que complementam o perfil do Agile Coach:


  • Resiliência ( resistir a ambientes críticos ).

  • Capacidade de leitura e análise de diferentes cenários em visão horizontal.

  • Mentor, ajuda as equipes a encontrarem as melhores soluções.

  • Mediador de conflitos.

  • Entendimento sobre a gestão de projetos tradicionais, para direcionar a utilização das práticas ágeis, saberá mitigar os problemas no processo de adoção e, em alguns cenários transição.

  • Escuta ativa.

  • Facilitador das dinâmicas ágeis.


A adoção de práticas ágeis irá promover mudanças na organização, o Agile Coach tem a responsabilidade de ajudar no processo de transição. Alguns vão dizer que a mudança, a adoção de práticas ágeis é somente a um novo MINDSET, deve ser feita e "ponto", porque sem isso não se alcança excelentes resultados, mas não é algo simples de ser feito.


Claro que é importante que esse profissional tenha um leque de treinamentos e certificações, elas irão lhe dar a base para ensinar e compartilhar o conhecimento, será o evangelista das práticas ágeis dentro da organização. Importante conhecer sobre: Scrum, Kanban, Lean, XP e outros; interessante saber sobre Modelos de Negócios e Gestão de Riscos.


Não existe um curso que o candidato interessado faça e possa ser considerado um Agile Coach ou Coach Ágil, é necessário tempo e experiência no dia a dia junto às equipes para que essa formação esteja consolidada.


Realmente, não é fácil encontrar um profissional com esse perfil, mas não é algo impossível, já temos alguns profissionais que são referência e, quem desejar iniciar essa jornada haverá oportunidade de atuação no mercado.


Grande abraço, até o próximo post.



162 visualizações