Problem Based Learning para projetos de inovação

Atualizado: 29 de Mai de 2018

Originário da área médica, o método Aprendizado Baseado na Resolução de Problemas (ou Problem Based Learning) é aplicado no setor da educação e mostra-se cada vez mais eficiente em áreas que requeiram trabalho em equipe e interação entre os integrantes. A partir daí já fica fácil entender que o conceito de Problem Based Learning tem tudo a ver com os projetos de inovação.

Para entender melhor, convido você a acompanhar a leitura deste artigo.


O que é o método PBL e quais seus estágios?


Digamos que o lema do PBL é: “problems first” ou “problemas primeiro”. Contudo, como mostrarei a você – e como você deve imaginar – o foco do método de Aprendizado Baseado na Resolução de Problemas é, claro, aplicar o que foi aprendido.

Assim, o PBL traz à tona um problema ou uma situação contextualizada para que a equipe busque por soluções ou resoluções. Com isso, a metodologia Problem Based Learning visa o incentivo ao pensamento crítico e reforça a necessidade do trabalho em equipe (e que melhor maneira de incentivar a inovação do que com pensamento crítico e trabalho em equipe?).


O PBL pode ser definido em sete estágios:


1. Conscientização de problemas: reconhecimento de que uma situação representa um desafio.


2. Definição do problema: limitação e definição da problemática.


3. Análise de Problemas: análise sistemática e avaliação do problema. Nesta etapa o foco é em responder a pergunta: o que é preciso aprender para que tenhamos uma melhor compreensão do problema?


4. Planejamento e seleção: planejar como se dará a resolução do problema. Aqui pode-se pensar em um plano de ação para colocar em prática a solução da problemática.


5. Implementação: implementação do que foi definido na etapa de planejamento.


6. Resumo e avaliação: avaliação de todo o processo, especialmente pensando nas lições aprendidas e na compreensão do grupo com relação ao problema.


7. Documentação: importante sempre documentar tudo o que foi feito, etapa por etapa, para que o conhecimento possa ser aplicado a projetos que tenham a mesma problemática.


Ressalto que para a aplicação da metodologia PBL deve-se ter uma postura ativa, especialmente no sentido de que será a equipe a responsável por identificar os problemas, estudar, buscar soluções e aplicá-las. Nesse sentido, problemas serão os gatilhos, pois a partir deles é que serão definidos os objetivos a serem aprendidos.


Como funciona o Problema Based Learning em Projetos de Inovação?


Transformar ideias em ação não é algo fácil. Inclusive falei sobre isso no artigo Como tirar ideias do papel?. Por isso, trabalhar com projetos de inovação também não é algo simples, afinal, quando falamos em inovação muita energia é dedicada a identificar melhorias e oportunidades. E como transformar essas oportunidades em resultados efetivos? É aí que entra o método PBL.


Com o que expliquei no tópico anterior, talvez você já tenha percebido que para aplicar a metodologia Problem Based Learning é preciso que a cultura da aprendizagem esteja bem difundida pela empresa.


Para equipes de PBL, a sugestão é que as mesmas sejam compostas por:


· Facilitador que terá o papel de orientar o processo e garantir que a equipe mantenha o foco no problema e atinja seus objetivos.


· Líder, cujo papel é o de encorajar a participação de todos os membros e garantir que o grupo manterá uma dinâmica construtiva.


· Membros, aqui falo da equipe em si. Cada membro terá o papel de participar ativamente no processo PBL, sugerindo soluções.


Como aqui o foco são projetos de inovação, acompanhe o raciocínio: inovação tem a ver com desenvolver algo novo (produto/serviço/processo) ou melhorar algo existente (produto/serviço/processo). Como a tendência é a de que ideias funcionem perfeitamente em nossas cabeças, mas não no papel, a melhor maneira para testar a aplicabilidade da inovação é criando protótipos. Métodos como MVP (Mínimo Produto Viável) são bastante utilizados para isso, especialmente em startups.


Contudo, antes mesmo de desenvolver um protótipo e testá-lo, a metodologia de Aprendizado Baseado na Resolução de Problemas sugere que a equipe busque por soluções que realmente atinjam o cerne do problema. Isso é fácil de entender especialmente se lembrarmos que para toda inovação acontecer são necessários os dois primeiros passos, conforme abaixo:


1. Identificação de oportunidades, necessidades e problemas a serem resolvidos,


2. Entendimento do problema.


O passo a seguir é o incentivo à geração de ideias. Para isso, claro, devemos ter um bom entendimento das etapas 1 e 2 (em ambas as fases cabe muito bem utilizar o método PBL).


Sendo assim, para projetos de inovação podemos ter:


1. Conscientização do problema: reconhecimento do desafio. O que precisa ser solucionado? Digamos que sua empresa entrará em um novo mercado (em outro país). Por exigências legais e questões culturais o produto precisará ser redesenhado.


2. Definição do problema: neste item precisaremos limitar a problemática. Seguindo com a empresa que desbravará novos mercados, será preciso mudar as cores do produto, pois por questões culturais as atuais cores trazem uma conotação negativa.


3. Análise de Problemas: aqui será necessário analisar o problema em suas vertentes e partir para o estudo. A equipe terá que estudar a cultura do país, a preferência dos consumidores, entre outros temas.


4. Planejamento e seleção: o problema foi identificado e a equipe conseguiu realizar um amplo estudo em cima da problemática. Agora será necessário elaborar um plano de ação. Uma vez que a questão foi estudada o time pode trocar ideias com relação a quais ações tomar para a resolução do problema.


5. Implementação: implementação do que foi definido na etapa de planejamento.


6. Resumo e avaliação: a equipe inteira se reúne para avaliar o processo, define as lições aprendidas e juntos os membros chegam a uma compreensão com relação ao problema.


7. Documentação: todo o processo, desde o início, é documentado a fim de que se tenha um registro das lições aprendidas.


Como citei no início, o lema do método PBL é “problemas em primeiro lugar”. Sendo assim, ao aplicar a metodologia para projetos de inovação, não esqueça de manter o foco na problemática no sentido de incentivar um ambiente de aprendizado. Contudo, tenha em mente que, como o nome sugere, o método Aprendizado Baseado na Resolução de Problemas diz respeito ao processo de ter uma equipe aberta à troca de conhecimento.


Espero que este artigo tenha sido útil para você.


Fique à vontade para compartilhá-lo com seus colegas e dividir comigo seus insights. Se você tiver interesse em participar dos ciclos de aprendizado do Garage Criativa, clique aqui e pesquisa uma de nossas turmas abertas ou solicite uma proposta in-company.


Será um prazer iniciarmos uma discussão sobre o assunto.


Até a próxima!


Forte Abraço,


Marco Antonio da Silva